Construir uma equipa nota 10- A base

Recrutamento e Seleção (R&S)

Esta tema é um dos temas que pode ter mais impacto na sua empresa mas também na sua qualidade de vida fora da empresa (“as dores de cabeça” que pode levar para casa).

Um dos maiores desafios que tive enquanto diretor de um hospital foi tentar assegurar-me que recrutávamos as pessoas certas… tive muitos acertos mas também cometi muitos erros. E porquê?

Hoje em dia a informação está disponível como nunca antes, todas as boas práticas e procedimentos para fazer um bom recrutamento estão plenamente acessíveis. Então porque continuam os gestores a debater-se tanto com esta questão?!

Verdade seja dita que não há nenhum método infalível para garantir que estamos a recrutar a pessoa certa, basta ter em consideração o resultado de estudos que demonstraram que a validade de previsão das entrevistas (a titulo de exemplo) aos candidatos- uma das práticas mais comuns para a seleção de candidatos em Portugal- é de cerca de 1%!!

Mas, também é verdade que, não pomos em prática os procedimentos que devíamos, seja por desconhecimento das ferramentas e processos, seja por falta de tempo ou paciência, ou por qualquer outro motivo, o que é certo é que não fazemos e encaramos estes processos como devíamos e, muitas vezes pagamos o preço.

Então o que podemos fazer para melhorar os nossos processos de recrutamento e seleção? Seja proactivo e aumente a probabilidade de sucesso aquando em várias frentes.

Deixamos os passos que recomendamos e usamos nos nossos procedimentos de recrutamento para os nossos clientes:

  1. Aceite as limitações que qualquer processo de R&S pode ter e lide com as consequências de forma profissional (não se deixe afetar)

  2. Defina o perfil profissional (não o currículo) e pessoal desejados para a posição a preencher de forma clara e ponderada (invista bastante nesta fase)

  3. Elabore um texto apelativo mas honesto para o seu anúncio

  4. Aumente a sua base de recrutamento ao máximo. Ou seja, divulgue ao máximo a vaga em todos os canais disponíveis e adequados.

  5. Proceda a uma simples triagem curricular

  6. Desenvolva um guião estruturado de entrevista que será cumprido para todos os candidatos entrevistados (deve abranger diferentes áreas: profissionais e pessoais)

  7. Fale com os candidatos que passaram a primeira fase cara-a-cara (videoconferência funciona bastante bem) a ideia é perceber linguagem não verbal que, por exemplo um contato telefónico não permite.

  8. Se possível submeta os candidatos a um teste de diagnóstico de perfil de personalidade. Hoje em dia até existem opções on-line bastante simplificadas. Reconhecemos claramente as limitações deste tipo de testes mas recomendamo-los vivamente de forma a complementar a informação disponível e “balizar” o perfil do candidato e se este se adapta à posição em questão.

  9. Seja ponderado, não decida apressadamente, leve o seu tempo na avaliação e vá continuando a entrevistar.

  10. Ao candidato ideal faça uma proposta séria e clara

  11. Faça um correto “acolhimento” aquando da integração na equipa

  12. Último ponto, mas muito importante! Faça um acompanhamento planeado e bastante próximo nos primeiros tempos do novo membro na sua equipa.

Temos a certeza que se seguir estes passos irá reduzir consideravelmente as suas desilusões e estará mais perto de uma equipa nota 10 a cada novo membro que integre na sua equipa.

Grosso modo é este o processo que seguimos quando recrutamos para os nossos clientes.

Se quiser saber mais entre em contato connosco e saiba como o podemos ajudar.

25 visualizações
 

965341822

  • Facebook
  • LinkedIn

©2019 by VetObjectiv. Proudly created with Wix.com