Melhore a sua gestão de stocks e veja a sua rentabilidade a melhorar!


Para a maioria dos CAMV as matérias vendidas e matérias consumidas, vulgo stock, são uma das rubricas mais importantes em termos de despesas e, consequentemente com maior impacto na rentabilidade dos seus negócios.

Apesar dos stock aparecerem na rubrica dos ativos não quer dizer que sejam uma mais valia para a empresa.

Passo a explicar:

Associado aos stocks existem sempre perdas e custos, nomeadamente:

- custos de oportunidade: o dinheiro que está “parado” nos stocks não está a ser rentabilizado noutras oportunidades

- custos de encomenda: nem que seja o tempo que os recursos humanos despendem nesta atividade

- perdas por acidentes

- perdas por roubo

- monos: “aquele item” que passa anos na prateleira e fica obsoleto

- perdas por prazos expirados

-etc.

Se pensarmos por este prisma o ideal seria trabalhar com o stock apenas necessário e no tempo necessário. Sejamos realistas, esta hipótese é mais teórica do que outra coisa… no entanto há metas e medidas que devem ser tomadas para proceder a uma melhor gestão dos stocks e, com isso, melhorar a rentabilidade do negócio:

- Monitorização dos stocks: “O que não pode ser medido não pode ser melhorado”. Para isso o gestor deve conseguir obter informação de forma prática e atualizada a cada momento acerca dos stocks. Para isso toda a informação deve estar presente no software de gestão da clinica e deve ser monitorizada com regularidade;

- Informação organizada: A informação acerca dos stocks deve estar devidamente organizada de acordo com o funcionamento do CAMV mas entende-se por organização dos stocks a qualificação qualitativa dos stocks em, pelo menos, grandes famílias (alimentação, consumíveis internos, laboratório, artigos de venda livre, fármacos, cirurgia, desparasitantes, etc), informação de fornecedor habitual (qual o laboratório/produtor habitual, preço de compra, isto vai permitir otimizar as negociações para aquisição de produto);

- Atualização da informação: Deve haver introdução de cada encomenda tão brevemente como possível após a chegada da encomenda

- Organização espacial: Recomendo a existência de um “armazém central” (que pode ser apenas um armário especifico) onde todos os artigos dão entrada e de onde saem para a sua utilização (seja mostruários, armários do internamento e cirurgia, etc. Todas os produtos devem ser arrumados de modo a que as novas entradas “fiquem atrás” das já existentes. Isto visa impedir ou minimizar a hipótese de serem vendidos primeiro os artigos com prazo de validade mais curto.

- Registo das perdas: todas as perdas devem ficar registadas de modo a que essa informação permita detetar problemas (ex: roubo) e otimizar o processo de encomenda seguinte.


Haveriam muitas outras medidas e considerar, não é possível falar de todas num artigo com este objetivo.

Gostaria apenas de acrescentar algumas dicas para se chegar então ao stock próximo do ideal:

- Stock ideal: stock para 30 dias de uso

Como fazer?

Marque TODOS os artigos que tem neste momento na clinica (por exemplo com marcador de acetato ou pequeno autocolante colorido), daqui a 30 dias verifique que quantidade de artigos “marcados” ainda existem. Os que houverem em número significativo devem, idealmente, ser reduzidos e ajustadas as encomendas. Os que não existirem podem ser aumentados se necessário.

Esta é uma maneira simples e eficaz para, de forma grosseira, ter a noção das quantidades necessárias para o seu CAMV operar durante um mês.

Por último importa referir que este artigo tem como objetivo apenas alertar para estas questões e dar algumas dicas simples. O processo de gestão de stocks é, por si só, todo um projeto que deve ser organizado e optimizado à medida de cada CAMV.

Ponha mãos à obra, a sua carteira agradece! ;)


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 

965341822

  • Facebook
  • LinkedIn

©2019 by VetObjectiv. Proudly created with Wix.com